Monday, December 31, 2007

Mensagem de Fim de Ano.

"- Zero sete! Pede para sair!
- Zero oito! Assume o comando! Tu não é moleque!"
Capitão Nascimento
 

Monday, December 17, 2007

A "coruja"

Eis o bicho. Notem o "bigode".

Sunday, December 16, 2007

Xixo

Sou adepto ao xixo, a interface entre um churrasco, nú e crú, e algo mais rebuscado.
O churrasco é aquela carne temperada unicamente com sal, diversos tamanhos, cortes e tipos de carne. Já no xixo há a uniformização de tamanho e o colorido dos insterstícios dos acompanhamentos.
Geralmente uso cebola, tomate e pimentão para separar carne de gado, porco e linguiça.
Não tenho um modelo, uma ordem. Uso o caos para separar e as vezes não separo as carnes.
Tenho conhecidos que o xixo é uma obra de arte, sempre a mesma ordem, mesmo colorido.
Meu xixo é um caos e fica bem bom.

Thursday, December 13, 2007

Ela

Hoje as 17:45 hs, quando fechava a bodega ambiental, apareceu um cara lá na FEPAM.
Depois de diversas tentativas frustradas apelava para FEPAM. Sem querer, pois na verdade buscava a Fiscalização Veterinária, nosso vizinho de frente.
Dentro do carro estava ela. Uma coruja, filhotão, com asa quebrada.
O rapaz, eng florestal, trabalha para um empresa de rede de transmissão. Uma rede necessita picadas para o cabeamento passar.
Numa derrubada de árvore podem ter derrubado um ninho.
Fui pegar o bicho e tomei um cagaço. Sintam o cheiro.
Uma boca côsa mais linda.
O cara, de trecho, para em hotel, já tentara de tudo.
Encarei ela. Coloquei-a num caixote e procurei veterinários, nenhum se arriscou a tentar ajeitar a asa.
Arranquei uma medicação para o bicho 1/8 de um AAS infantil. Peguei guisado fresco, comprei uma seringa e ela está aqui.
Descobri como fazer ela se alimentar. Gotejo água no bico dela, perto das narinas, ela se incomoda, começa a beber água e quando abre o bico meto uma porção de carne. Ela já se alimentou, está medicada. Amanhã dou jeito de levá-la no abrigo São Brás, de Santa Maria. Abrigo oficial do IBAMA. A asa está quebrada e torcida. Ajeitei-a junto ao corpo do bicho, montei um ninho com uma toalha velha.
Espero que ela se recupere. Torçam.
Gabriel deu o nome de Bugo, perguntei porque. Ele não sabe. Imagino que venha de Búho (Bubo bubo) que é coruja em castelhano.
Fotos? Tiradas, falta um cabo para passá-las.

Monday, December 10, 2007

Missing

Esposa em Barcelona, fim de ano letivo do filho (Boletim AAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAAA, tudo A), velório e enterro, emergência ambiental (mortandade de peixe), revisões de relatórios de estágio, muitos ires e vires de Sta Maria a Sta Cruz, idas a PoA (trabalho e Salgado Filho), falta de conexão, reformas, treinamentos diversos (técnico e de sistema),... ufa, enfim muita coisa tudo junto reunido uma vez.... muito cansaço.
Tá ruim, mas tá bem bom, diria um velho deitado.

Coração

A ornitóloga quase morre de seu coração de passarinho. Tudo aconteceu quando ela soube que seu prato preferido, era realmente feito de coraçãozinho de galinha!

Tuesday, November 27, 2007

Sunday, November 25, 2007

Queijo Minas

Ontem ofereceram-me um Queijo Minas.
Minas do Leão!
Para quem não conhece o Rio Grande do Sul, Minas do Leão é uma pequena cidade ligada a mineração de carvão.
Ela não tem nenhuma tradição em queijo!

Wednesday, November 21, 2007

Churrio

Já estive em Churrio.
Já tive churrio.
As vezes certas idéias saem como um churrio.
Idéias sujas.
Bah! Churrio é dose.

TV de Gosma

Estas TVs de golesma estão cada dia mais baratas.

Tuesday, November 20, 2007

Sarna

Dias deste andei lendo que o Pé-Grande (Big-Foot), o Sasquatch, o Iéti ou mesmo o Abominável Homens das Neves, nada mais seria que um urso com sarna.

Líquidos

Notem a quantidade de espaço reservado a venda de líquidos nos supermercados.
Como se vende líquidos! Leite, água, cervejas, vinhos, refrigerantes, sucos,...
Dá a impressão que se vende mais água que alimento.
 

Treat Williams

Treat Williams este cara é um exemplo de recuperação.
De "bicho grilo" em Hair virou neurocirurgião, pai de família, em Everwood, mudou de especialidade e agora trata de  corações.
E eu que pensei que ele tinha morrido na guerra.
 

Sunday, November 18, 2007

Hábito- Correção

Tem sido a NOITE de exploração virtual.

Hábito

De novembro para cá, desde a transferência, comecei a não ter sono na noite de domingo.
Ter que acordar cedo na segunda anda me fazendo ficar acordado. Tem sido o dia de exploração do mundo virtual.
 

Friday, November 16, 2007

Thursday, November 15, 2007

Anotações para um futuro distante

"Eu parando com a cerveja e era o leite que tava me matando!!"

"E eu, que estava quase morrendo, pensando que era por causa da cachaça...
Era o leite !!!"



Lembrar que em out-nov de 2007 estourou um escândalo do leite. Colocavam soda cáustica e água oxigenada no leite para manter sua preservação.

Wednesday, November 14, 2007

Os Quatis e a Marmota Dramática

Muito bom:
 
E para quem ainda não viu, outra bem animal:
E na versão Star Wars:
 
 

Como?

Existe algum problema em não gostar de melancia mas ser consumidor de Halls sabor melancia?
Por que as melancias não tem o sabor de Halls melancia?

Wednesday, November 07, 2007

Friday, November 02, 2007

Enólogos

Queria destacar o video de apresentação da Concha y Toro. Na recepção nos brindam com um vídeo de excelente qualidade, imagens e trilha excelentes.
Destaque para a apresentação dos enólogos citados. Importante reconhecimento da empresa aos seus profissionais.
Hoje a noite consumimos um dos Trios que trouxemos. Pela primeira vez na vida deixamos Gabriel, 7 anos, provar um vinho.
Alguns podem interpretar como um incentivo ao alcoolismo. Pode ser. Açucaramos e diluimos um pouco de vinho e o "iniciamos" na arte da degustação de vinhos.
Ele aprendeu como segurar um copo, cheirar o vinho, ver sua cor e o apreciar com o paladar.
Seus instrutores não são dos melhores, ensinamos mais a liturgia. Ele se divertiu.

Carmenere

Fiquei fã deste vinho no ano retrasado. Não sabia da história dele até semana passada, quando visitei a vinícola Concha y Toro.
Carmenere era uma varidade de vinha muito apreciada na França. Don Melchior de Concha y Toro importou mudas deste vinho, no final do século XIX, pouco antes de uma praga dizimar a variedade na Europa.
Não sei porque ao chegar no Chile a variedade foi confundida com Merlot e por quase 100 anos foi assim tratado.
Segundo a guia, um botânico, fisiologista, avaliou as folhas dos "Merlots" da vinícola e descobriu que seriam Carmeneres.
Foi o momento de resgatar este vinho. A frase da guia foi mais ou menos assim, se resgatou o tratamento que este tipo de vinha merecia.
Hoje o varietal Carmenere é um dos carros chefes da Concha y Toro.
Imagino que na França seja di´ficil resgatar, afinal depois de 100 anos de sumiço outras variedades tenham tomada conta dos parreirais dizimados.

"Reflequissões"

Pai e filho de sete anos acordando.
- Pai, o que é espírito.
- É uma parte do nosso corpo que não existe.
 

Thursday, November 01, 2007

Tuna

Momento "recordar é viver": prato com tunas descascadas.
Foi no Hotel Termas de Chillan, fazia uns 20 anos que não comia uma Tuna. Fruta que nasce da Tuneira, cactos que ainda cresce no RS, cada vez mais raramente.
Como diz a canção:
"Ouve o canto gauchesco e brasileiro
desta terra que eu amei desde guri
Flor de tuna, camoati de mel campeiro;
pedra moura das quebradas do Inhamduí."
 

Wednesday, October 31, 2007

Movimentação

Fiquei impressionado como os Chilenos se movimentam. Domingo pela manhã e ruas e metrô estão cheios. Na cidades menores micro-ônibus circulam intensamente.
Gostam de rua. Gostam da calle.

Queimadas

Hoje ando vestindo uma camiseta que trouxe do Chile. É simples, a palavra Chile, escrita num verde-amarelado, sobre um pano verde escuro. Na letra I se forma uma araucária.
Lembrei de um dos passeios, onde vi que o governo incentivava o cuidado na queimadas. na hora achei estranho, se há incentivo de cuidado é porque é permitido. Así és. Pode-se queimar restos de culturas no Chile, mas com muito cuidado.
Interessante.

Chilenadas

Tinha/tem muita coisa para escrever sobre o Chile.
O país cujos pontos cardeais são norte, sul, Pacífico e Andes.
A brincadeira é pela forma de tripa, pois a largura do Chile é maior que muitos países do mundo.
Qualquer hora escrevo mais sobre Chile, agora tenho que organizar umas fotos. No final de semana já está marcado uma sessão de quiche com vinho Trio da Concha Y Toro.

Tuesday, October 30, 2007

Pica-pau chileno

Achei nas altitudes de Chillan. Bico de vídia, para romper cascas congeladas.
Outro destaque da foto, Los Ñirres, começar uma palavra com ñ ou nh é de matar.

Pisco

Fui ao Chile, já falei de vinhos e cervejas, ia me esquecendo de falar da bebida típica do .. Peru.
Há controvérsias, o Pisco não teria origem chilena e sim peruana.
Uma discussão boba para um consumidor, importante culturalmente, desde que não saia tapas.
Tomei pisco nos diferentes formatos, graduações e apresentações. Pisco Souer o mais típico foi o aperitivo mais comum.
Destaque para a Vaina, um aperitivo que caiu no gosto de Ioko. Não saimos seguros se a vaina é chilena ou mexicana. Azar dela, da Vaina, pois é muito boa.
Logicamente que como bom turista consumista trouxe garrafas de pisco. Qualquer hora destas provaremos a confecçãod e Pisco Souers por aqui.

Má Pô Chê!

Senti uma leve brisa de ironia quando a patroa comentou que eu chamava tudo de Map*ch*.
Na chegada ao aeroporto perguntei se o hotel ficava perto do rio Mapocho. Por Chillan ouvi sobre a cultura Mapuche. Descobri que o Che tem o mesmo significado do outro lado dos Andes: pessoa/gente.
Em Quechua o Chê gaúcho é como hombre, em castellano.
No Chile tambem, Mapuche é o grande grupo, outros Ches formam o "estado" Mapuche, gente do oceano, das montanhas, do norte, do sul, do vale,... A la putcha tchê. Tenho que reperguntar ao meu novo amigo chileno, que me deu uma aula sobre a cultura Mapuche. Felipe, um chileno de Temuco, formando de agronomia, parceiro de congresso.

Monday, October 29, 2007

Cal y Canto

Será que eu já sabia?
Pode ser, mas então eu tinha esquecido, cal y canto é uma técnica de construção, onde se usa clara de ovos para dar liga com cal.
Lembro de clara de ovo para fazer gesso, engomar roupa mas não lembrava de seu uso como liga para contrução civil.
Haja galinha e cloaca para construir pontes, adegas,...

Mote con Huesitos

Dizem que é uma bebida refrescante, pode até ser mas é um atentado contra o apetite. Que bebida mais doce!!!
É um punhado de milho, com uns dois pessegos e seu suco.
Os huesitos são a semente dos pessegos.
Tomei, gostei, mas me fez perder o apetite.

Carabineros X Pitt Bulls

Achei interessante: traficantes chilenos treinam cães para atacar os carabineros.
Vestem pessoas com roupas parecidas aos carabineros que maltratam os cães, rottweilers, pitt bulls,... estas racnhas "tranquilas".
Quando há batidas soltam a bicharada que vai atrás dos verdinhos.
Na semana que estive por lá um cão quase castrou um carabinero.
Côsa de lôco.

Palta II

Alguem, não sei quem, me indicou que comesse um cachorro-quente em Santiago.
Os puristas poderam achar um sacrilégio comer um hot-dog numa viagem. Azar deles. Depois de ótimos alomços e jantas, chega uma hora que o corpo pede um sanduíche.
Achamos um local muito requisitado: é ali.
A patroa pediu um com palta, o meu vinha sem palta. Na hora de receber o pedido uma chileninha me pergunta se eu sei o que é palta.
Respondo que não e na mesma hora aceito. Inversão de cachorros quentes. Já imagino que a patroa não gostará. O meu, mais tradicional, foi rapidamente aceito na troca.
Achei muito legal a preocupação da atendente, notou minha estrangeria e se preocupou em saber se eu sabia o que havia pedido.
 

Palta

Brasileiro usa abacate como doce, quiça das melhores sobremesas do mundo, meu mundo, seja creme de abacate com suco de laranja E limão. Tem gente que prefere um ou outro, eu encaro todos.
Abacate como salada é mundialmente conhecido, quem sabe seja a visão normal desta fruta.
Eu gosto, já provei de várias maneiras, porém o Chile me apresentou uma nova maneira: no cachorro-quente.
Junto com maionese fica muito bom. Dificilmente terei companhia neste manjar, mas no próximo "perrito caliente" que fizermos lá em casa, deixarei PALTA a disposição. Palta é o abacate macerado.

Quero-quero

Andava eu por uma daquelas coxilhazinhas mais altas do tal de Andes, quando escutei um grito típico.
- A la putcha, tem quero-quero no tal de Andes!
Perguntei aos amigos chilenos, como se chamava a ave. Recebi quatro respostas, já confirmei toda no São Google, rogai por nós pecadores:
Treile
Queltehue
Tero
Teru-teru
Pesquisando mais achei outros nomes.
Perguntei se havia algum tipo de João-de-Barro, vulgo Hornero na Argentina e Uruguai.
O pessoal não conhecia, ficaram maravilhados com o pássaro pedreiro.
Acho que os horneros argentinos não aguentarm uma subida pelos Andes. Ou o barro chileno tem pouca liga. Vai saber.

Trio

Sou grosso, da colônia, tomo desde vinho colonial até os que amigos mais refinados me oferecem. A cada ano me bandeio para Rivera e compro vinho por ali, estoque que dura uma estação. Nem sempre, as vezes reforço nos supermercados com produtos nacionais.
Aceitamos o convite de um argentino, professor da Universidad de Chile, e fomos visitar Concha y Toro em Santiago do Chile.
Visita comercial que recomendo. Um belo lugar e uma bela estrutura e roteiro. Uma guia divertida nos proporcionou boas duas horas pela vinícola. O passeio começa com a apreciação de um vinho branco (Terrt, passa pela casa familiar, vinhas, um Carmenere e a ínteressante história deste vinho, termina na adega e no Casillero del Diablo, sua lenda e uma belo efeito del vigilante Diablo.
No final mais uma prova do vinho Trio, uma combinação de Merlot, Cabernet e Carmenere.
Na saída a compra de um par de trios, outros vinhos e quinquilarias.
Nunca imaginei que uma misturinha ficasse tão boa. Eu recomendo.
Trio Concha y Toro.
 
PS.: Trouxe outro Trio, Branco: Chardonnay, Pinot Gris e Riesling. Este ainda não provei.

Chineladas

Ou seria melhor Chilenadas?
Depois de uns 9 dias de Chile voltamos. A partir de agora deixarei algumas impressões sobre este país "quase vizinho". Não é um vizinho lindeiro, do lado, afinal tem uma argentina no meio e para chegar ao Chile o muro é bem alto (Andes).
Gostei da viagem, conheci Santiago, Valparaiso, Vina del Mar e Chillan (Termas de Chillan). Posso dizer que gostei, muito, mas será dos locais que dificilmente voltarei para turismo. Aos locais citados, o sul do Chile (região dos Rios e Lagos) e o norte estão na laça de mira turística.
O povo muito tranquilo, beira o submisso, pelo menos foi esta impressão que tive. Quando se tenta debater e questionar, tivemso que faze-lo com a organização de um evento, a resposta mais comum é "asi es". Ou seja, é assim e ponto.
Possivelmente tenha sido a saída mais grastronomica que já fizemos, eu e a patroa. Desta vez o piá ficou em casa de avós.
Boa comida, preço justo, boas cervejas (provei muitas) e ótimos vinhos nos acompanharam em todas jantas e almoços. Cafés da manhã interessantes. Um reencontro con Tunas, frutos de um tipo de cactus que se encontra aqui no Brasil.
A partir de hoje, Chilenadas, impressões de um caminhante pelo Chile. Sim, usei chinelos pelo Chile, afinal usufrui de uns dias nas Termas de Chillan, pelo que entendi um paraiso de turistas brasileiros no inverno. Segundo uma guia local, demasiados brasilenos en invierno.

Friday, October 26, 2007

Chile, Chillan,...

Jà sao 6 dias de Chile. Santiago e Chillan.
Os chilenos sao amistosos, fala mansa, um castelhano "aportuguesado" (em relacao ao da Espanha),... mas um povo feio. Ainda nao vi nenhuma de "parar o transito".
As cidades, fora Valparaiso, sao limpas, ordenadas. O metro de Santiago eh muito bom. As redes de trem e bus sao faceis, afinal estamos num pais de dois pontos cardeais, norte e sul.
Ontem subi uns 1000 metros, verticais, de Andes, fui ver umas fumarolas que alimentam as piscinas do hotel. Estes "geisers" tem temperatura proxima aos 100C, chegam no hotel a 45C para curtirmos piscinas a 37C. Uma delicia.
Amanha iremos a vinicola "El Casillero del Diablo".
A semana foi boa, com tempo deixarei outras impressoes sobre o Chile, sua culinaria e bebidas.
Adianto que comi muito bem, pescados e carnes, porem ja destaco um "perrito caliente" (Hot Dog) com palta, ou seja, com creme de abacate. Delicioso. Conhecia e curto muito o abacate como salada e creme salgado, mas coloca-lo num cachorro quente è delicioso.
Vivendo e aprendendo, sempre.

Wednesday, October 17, 2007

Balconista

Trabalhar num projeto chamado: Balcão de Licenciamento Ambiental Único (B.L.A.U.) faz de mim um balconista?
Até semana passada exercitava minha alquimia em bancadas de laboratório´. Da bancada ao balcão.
Alles BLAU! No Palcón de Lizenciamento Ampiental Uma-veiz.

Blog Action Day

Foi ontem, muita coisa legal foi escrita.
Pensei em escrever algumas coisas, mas uma viagem de última hora atrapalhou tudo.
Sobre o meio ambiente, ecologia, ambientalismo,... deixo uma mensagem:
É fácil ser ambientalista, difícil é abrir mão dos confortos conquistados.
É bom refletir sobre nosso estilo de vida, de cada um, lembrar que mandar uma mensagem na internet, postar algo num blog, ... custa energia, mesmo que virtual a blogosfera consome energia, muita enregia.
Será que todos estamos preparardos para abrir mão de certas coisas? De diminuir ritmos?
A teoria é bela, a prática muito difícil.
Eu tento diminuir, um exercício diário, árduo.

Alles Blau

Tudo azul!
Pois o Balcão Ambiental vai ter nome mais pomposo:
Balcão de Licenciamento Ambiental Único
Sigla BLAU, azul em alemão.
A expressão Alles Blau, tudo azul, quer dizer tudo bem, assim espero.

Sunday, October 14, 2007

E pode?

Desde o box Gabriel olhou o espelho do banheiro e perguntou:
- Pai que tá escrito ali.
A mãe deixara um recado escrito.
Lemos em conjunto e ele me pergunta:
- Por que ela escreveu ali?
Respondo qualquer coisa e ele me pergunta:
- E pode?
Digo que sim, que é o espelho dela.
- Com que ela escreveu?
- Acho que foi com lápis dela pintar os olhos.
- E pode?
Já começo a sentir a "maldade" nas perguntas.
Passa um tempo e ele me comenta.
- Aquela canetinha que tu escreve nos Cds, escreve no espelho?
A "maldade" estava se maquinando.
 
Esperamos, já avisei a mãe, nos próximos dias, um recadinho. Só espero que seja só no espelho.
Na verdade, espero a arte. Quero e vou fotografar.

Saturday, October 13, 2007

Chillán

Semana que vem iremos para o Chile. Uns 4 dias em Santiago, uma passada em Viña del Mar e Valparaíso. Turismo, trabalho e congresso.
Depois uns 4 dias em Chillán. Mais especificamente em Termas de Chillán. Vou para um SPA, depois dos Spavilhões da Oktoberfest de Santa cruz do Sul, vou me sparramar nas águas termais dos Andes.
 

Garçon

Agora a pouco fui verificar como ficou a barra de uma calça. Aproveitei e experimentei o casaco do terno que comprei hoje pela manhã.
O filho olha e diz:
- Pai, tu tá vestido com roupa de garçon.
 
Da sala uma gargalhada de um mãe sádica. Mãe não, foi a esposa sádica quem gargalhou. Isto que ela me ajudou a escolher.
 
Então fui escutar Reginaldo Rossi e seu Garçon:
 
Garçon, aqui nessa mesa de bar
......

Wednesday, October 10, 2007

Querendo cair.

Ontem foi dia da Terceira Idade na "QuitÔba" de Santa Cruz do Sul. Quem sabe seja por isto que fui.
Antes de ir fui buscar uma grana para o choppe&dança, foi quando passei por Ele.
Um senhor com uma nada discreta camisa vermelha, cor de sangue, que caminhava de jeito esquisito.
Pensei tratar-se de uma pessoa com problema. Chegando perto notei que era um caso de consumo excessivo de alcool. Ele caminha dormindo, quando os joelhos se dobravam ele despetava e dava mais alguns passo.
Não sei como ele não caiu, pelo menos não na minha frente.
Na Oktoberfest de Munique existe um pavilhão para os mais borrachos dormirem, tomarem uma glicose na veia ou por via oral. Acho que o tal senhor não deveria sair do parque naquelas condições.

Oktoberfest, uma veiz!

Apesar de sempre afirmar que não gosto, que não fui, que não irei, eu acabo indo.
Ontem encarei a Oktoberfest de Santa Cruz do Sul.
Fui para acompanhar um colega que acaba de aportar em Santa Cruz. Outro parceiro para o Palcón Ampiental, uma veiz.
Ele chegou com desejos de Einsbein, joelho de porco.
Fomos, tomamos muitos choppes, demais para uma terça, e acabamos indo comer einsbein, salcicha bock, chucrute,... ou seja, tudo de bom. Tudo com grande capacidade fermentativa, o que faz o dia seguinte, hoje, ser um dia de muito cuidado.
Gases, diria Gabriel.
Muitos gases.

Saturday, October 06, 2007

Colonet

Vou reativar a COLONET
Algumas postagens mais "coloniais" serão depositadas aqui e acolá.
Tentarei manter um registros das minhas andaças pela "golônia".
Sempre que possível em "tialéto" colonês, uma veiz.

Balcão Ambiental

A pouco contei do Balcão Ambientel, pois é o caminho escolhido pela atual gestão gaúcha para o licenciamento descentralizado (sede-Porto Alegre) e integrado (FEPAM-DRH-DEFAP).
Como já escrevi a idéia é velha mas está sendo esta gestão que está implementando.
Apesar da seriedade do projeto já surgem brincadeiras que ajudam no caminho.
Brincamos que o Balcão de Santa Cruz seria a Bodega Ambiental, logo surgiu uma idéia, será o Pálcon Ampiental-Uma Veiz, bem no sotaque carregado dos descendentes alemães.
O Balcão dO Alegrete, o primeiro a ser instalado, o pioneiro, será o Bolicho Ambiental.
Certa cidade gaúcha terá a Boutique Ambiental, sem muito esforço muitos descobrirão de que cidade se trata. Começa com Pe e termina com lotas.
Com tempo surgirão os demais e seus nomes regionalizados.
Nada como bom humor no arranque de um projeto.

Nova fase

Depois de exatos 22 meses de Porto Alegre retorno para as origens.
Irei trabalhar e morar muito próximo de onde meu avô e pai nasceram.
Engraçado as voltas da vida, sou neto de um bodegueiro, filho de um bancário e químico de formação.
Balcões são normais nas vidas destes profissionais, na química se chama de bancada, mas é um balcão.
Pois a partir de segunda irei ajudar a montar o Balcão Ambiental de Santa Cruz. Um projeto da Secretaria de Meio Ambiente do Rio Grande do Sul. Um conceito antigo, já aplicado em outros estados e países que visa unificar e facilitar os diferente licenciamentos relacionados a meio ambiente. O projeto visa integrar FEPAM (Fundação Estadual de Proteção Ambiental) com DEFAP (Depto de Florestas e Áreas Protegidas) e DRH (Depto de Recursos Hídricos). Cada orgão tinha uma função, uma burocracia, uma nomenclatura, o que dificultava os licenciamentos. Antes tarde do que nunca, a racionalização.
O projeto nasce aos trancos e barrancos, montando equipes, integrando bancos de dados, montando estrutura, mas tinha que começar.
As melancias se ajeitam no andar da carroça. Para se ajeitarem devemos carregar a tal da carroça e fazer esta andar.
Acho que o momento é o de colocar as melancias na carroça.
O desafio é grande, chega num momento bom e me coloca muito mais perto de casa. Apesar de ser santacruzense minha casa é em Santa Maria, pois ali esposa e filho vivem.
Um passo de 125 km foi dado, desde Porto Alegre até Santa Cruz, daqui a pouco darei outro passo.
Até lá uma volta para as origens. Rever velhos amigos, poder conviver mais intensamente com familiares será um plus.
O bom mesmo será estar a um tiro mais curto de casa.

Nossa Senhora

Hoje o Ino (contração de padrinho) do Gabriel contou esta. Ela levava o afilhado-primo para casa quando este comentou:
- Hoje na aula a gente aprendeu da Nossa Senhora DESAPARECIDA.
Achamos interessante, pois se ela apareceu é porque andava desaparecida.
Pelas minhas contas ela é mais desaparecida que aparecida, afinal são poucos os que conseguem ter contato visual com a senhora.

Super Trunfo

É o jogo do momento da casa. São uns 5 baralhos espalhados pela casa. Assuntos diversos.
Carros, super-heróis, aranhas, cobras, dinossauros,... A gente descobre muita coisa naquelas 32 cartas.
Recomendo.

Regeneração

Depois de duas semanas o "couro" dos meus dedos regenerou-se.
Estou me sentindo um Wolverine. Agora é proteger a pele nova da força do sol.
É incrível a capacidade do corpo em se recuperar de algumas agressões.
Com o planeta é a mesma coisa, conforme a agressão pode haver solução.
As vezes fica uma cicatriz e acabamos convivendo com elas, são as marcas da vida.
Como ninguem gosta de suas cicatrizes, apesar de algumas parecerem charmosas, é bom evitar as agressões, vai que cicatriza feio.

Wednesday, October 03, 2007

Triângulo Amoroso

Hipotenusa, moça de família religiosa, nascida em vila humilde. Conheceu dois catetos, ambos com idéias quadradas. Apesar de suas raízes ela não conseguiu evitar e envolveu-se com ambos.
O que ela não sabia é que, na outra esquina, eles perdiam a retidão.

Centauro

O bom de ser um centauro é poder andar a cavalo sem todo trabalho da encilha.

Saturday, September 29, 2007

Fornecedor de Qualidade

Dino ou Night Rider é um amigo colhido nas lidas virtuais. Lã (lã é mais do que lá) dos anos 90. Ultimamente tem sido o maestro da minha discoteca.
Hoje enviou-me Grace Slick. Baita dica. Já foi pro MP3 e me acompanhará nas próximas viagens.

Mate ecológico

Quem gosta de chimarrão sabe que o maior invento de todos tempos é a garrafa térmica.
Com ela podemos matear longe de fontes de calor. Levar os aveios para todos cantos.
Depois dela o "rabo quente" (aquecedor elétrico) é outra grande invenção.
A união de ambos inventos possibilita o aquecimento da quantidade exata de água a ser consumida. Não é gaúcho quem não mateia uma térmica de mate, baita exigente.
Pois minha dica é a seguinte, aquecer somente a água a ser consumida. Seja em mate, café, comidas...
Muita gente aquece bem mais água quer vai consumir.
No mate é simples, encher a térmica e colocar na chaleira. Assim só se aquece o que se pode armazenar aquecido.
Muitos colocam muito mais água que acaba esfriando. Pense na energia consumida no aquecimento "inútil" desta água.
A água seguirá ali, esfriando, pronta para outro aquecimento ou uso, o que quero economizar é a energia, seja elétrica ou gás.
São atitudes pequenas que ajudam a preservar o entorno e o entorno do entorno, chegando ao planeta.
 

Dedos queimados II

Só para constar, o acidente não foi no local de trabalho, pois lá usos EPIs. Foi cozinhando.
Acidente doméstico.

Dedos queimado

Finalmente a vida volta ao normal. Depois de vários dias com a mão direita limitada, fruto de uma bela queimada em todos dedos, a vida parece encaminhar para a normalidade.
Merecia ter ficado de molho, preservando a mão do ambiente de laboratório. Como estou de transferência, tinha que trabalhar, pois é de meu interesse pessoal mudar-me rapidamente. Foi uma semana de muita ajuda. Conseguimos fazer tudo.
Não apelei para a fita crepe para os curativos, afinal as feridas precisavam respirar, senão....fita crepe.
Poderia deixar de dizer mas, nesta semana que passou, meu sovaco esquerdo andava menos limpo que o direito. Menos limpo. Todos conseguem usando a mão esquerda limpar o sovaco esquerdo... ou não. Eu consigo, mas só me dei conta disto nesta semana, é limitado mas não impossível.

Gol da Marta

O mais incrível do gol da Marta (a grande camisa 10 da seleção brasileira de futebol. De futebol, ponto, reduzir ao universo feminino é preconceito) foi escapar do longo braço que a americana lhe estendeu.
Que golaço.
Dizem que a grande novidade em produto esportivo é a camiseta 10 da seleção brasileira SUADA!
Na verdade a grande diferença entre a seleção masculina e feminina é que a segunda termina seus jogos suando!
Domingo dia 9 levantarei cedo para ver a grande final com a Alemanha.

Wednesday, September 26, 2007

Sacolinhas X Papel Higiêncio

As sacolinhas de plástico para embalar mercadorias são as vilãs do momento.
Com toda razão, existem alternativas, reúso, outros materias como sacolas de pano, uso de caixas,... As produtoras pesquisam e prometem alternativas biodegradáveis.
As pessoas atacam as sacolas com razão.
Poucos se lembram que outro material residual, de volume considerável, de uma casa é o papel higiênico.
Calculem quanto de sacolinhas e quanto de papel higiênico sai de sua casa.
Pode ser em volume. Alguns não notam quanto sai de papel higiênico pois este "some" no vaso sanitário. Então verifiquem quanto de papel higiênico entra na sau casa. Quanto rolos?
O papel higiênico vem de árvores e as indústrias de celulose já foram vilãs em muitos acidentes ambientais. Ele vem da silvicultura, de plantações imensas de árvores que ocupam áreas enormes, consome muita água,... Tá certo que fixam carbono, mas a que custo. Custo de uma monocultura que entre outros aspecto causa a monotonia das paisagens.
O que fazer? Pense nisto enquanto estiver sentado no trono, prestes a usar mais uns metros de papel para a higiene íntima.
Ia esquecendo o papel higiênico pode ser compostado, desde que separado do resto.
E não coloque recicláveis no lixo do banheiro. Tem gente que mistura o tubo de xampú, lavadinho, com papéis carimbados com fezes, urina e/ou sangue.
 

Silvicultura, tabaco e biodiesel.

Do jeito que a coisa anda no RS teremos nos acostumar com novas culturas.
Em certas regiões a área destinadas a silvicultura, fumo e oleoginosas superará a área destina a produção de alimentos.
Teremos que aprender a mascar folhas de eucalipto feito os coalas.

Tuesday, September 25, 2007

Alambique

Ando procurando parceria para montar uma cachaçaria.
A idéia é juntar umas dez pessoas que curtam aguardente e montar uma espécie de cooperativa.
A idéia é investir num destilador, em tanques de fermentação e, quem sabe, numa moega para a cana.
Num futuro se poderia pensar em produzir cana de açucar, mas no começo se compraria.
Uma vez fermentada e destilada, cada "sócio" receberia uma aliquota. Quem quiser guadar em barris de grapia, carvalho,... que o faça em casa.
Eu entraria com parcela e trabalho, se bem que a idéia seria todos sócios envolverem-se no processo. Uma destilada poderia ser acompanhada pelos sócios, um churrasco e umas cervejas.
Avaliado o custo de produção de cada temporada, as pessoas receberiam o investido em cachaça, excedentes poderiam ser vendidos para investimento, ampliação.
Já tenho alguns interessados, pode ser uma boa brincadeira.
Digamos que o investimento inicial seja de R$ 380,00 (um salário mínimo) e o custo seja de R$ 1,25 o investidor receberia 300 litros (ou seja, dos "primeiros" 3000 litros ele ganharia 1/10)
Tenho idéia de custos iniciais. Ainda tenho que ver custo de matéria prima e gás (para destilação).
Tenho que refinar a manutenção, pois alguma coisa deveria ser vendida (50%? 25%?).
É uma idéia. Tem até empresa interessada, para guardar em barris de carvalho e em 5 anos ter uma cachaça tipo exportação para brindar no fim de ano.
É uma idéia. Alguêm?

Orgulho

O orgulho que um pai sente por seu filho roça o ridículo. As vezes nos orgulhamos por coisas que outros acham idiotas. Tenho uma teoria que este orgulho de pais pelos filhos é das energias mais positivas do planeta. Cada vez que vejo um pai exaltando seu filho sei que presencio um momento de felicidade.
No dia a dia os pais se orgulham anonimamente de seus filhos. Muitas vezes devemos frear o ímpeto de elogios para não criar seres prepotentes. Achar o equilibrio é tarefa difícil mas compensadora.
Sou um pai babão, exercito os elogios e as críticas.
Neste final de semana aconteceu algo simples, bobo, mas que são sintomas do bom caráter que desejo e tento ajudar em moldar.
O piá foi a cozinha, voltou para sala para brincar e quando eu passei por ele:
- Pai, me da uma bolachinha? É que eu vi que tem e eu queria comer uma.
Chegando na cozinha vi uma cadeira junto a geladeira. Ele poderia ter pego qualquer dos pacotes de bolacha. Ele tem liberdade para isto, mas sabedor que existe limites de quantidade e horários, ele decidiu me pedir. Simples. Bobo, mas para quem está educando uma criança de 7 anos é a oportunidade de saber que o caminho está sendo seguido.
Ele ganhou a sua bolachinha, pediu outra, na terceira pedi que parasse, que comesse uma banana. É o meu orgulho, sempre.

Monday, September 24, 2007

Não confie

Conheci um cara que desconfiava muito da alemoada. Era um "pelo-duro" no meio de uma comunidade germânica. Com tempo ele me contou que tinha um critério "técnico", fruto de suas impressões, onde não se devia confiar em pessoas que possuissem nome, ou sobrenome, com mais de quatro consoantes seguidas. Lembrei dele hoje.

Na vinda de Sta Maria fiquei cercado por leitores do livros: QUANDO NIETZSCHE CHOROU de IRVIN D. YALOM
A sra. ao meu lado e o sr. do outro lado do corredor, leram o livro avidamente nas 4 horas de viagem. Fiquei curioso.
Vi, de revesgueio, que o Freud participa do livro.
 

Básico

Sou muito básico para vestir. Sou fã das camisetas brancas Hering e calças jeans de grandes lojas.
Minhas calças sempre estão na moda, pois trabalhando num laboratório sempre algum ácido ajuda a "customizar" minhas roupas.
O avental protege dos joelhos para cima.
Nos finais de semana gosto de usar bombachas e alpargatas.
Não sei usar abrigo esportivo. Já fiz várias tentativas, não me sinto bem.
Ando tentando aprender a usar boné ou chapéu, a insolação anda cada vez mais forte. Além de mim tenho que dar o exemplo pro filhote.

"Pássico"

Uma das diversões da família é falar em colonês, "tialeto" onde reforçamos nossa origem germânica, trocando p por b, b por p, r por rr e rr por r, t por d, entre outras. Só quem vive numa região de origem alemã entende.
A cerveja Bohemia vira Pôhemia, já a Polar vira Bolar.
A brincadeira evolui para uma lista, a COLONET onde o idioma "ovicial" era o Colonês. A lista "moreu". Depois tentei manter o dialeto como um blog, na verdade foi uma resposta ao blog de amigos da POANET (saudosa lista que participei nos anos 90).

Sunday, September 23, 2007

Revisão

Dificilmente reviso ou corrijo os textos do blog. Eles saem assim, como um ... um peido. Pum e pam, quando fede muito eu ligo o exaustor e passo um aromatizante.
 

Tempo bom

pra sapo, peixe,... pois só choveu.
Um dia quase que exclusivo em casa. Só saí para comprar as fichas e buscar o almoço: risoto e galeto de igreja.
Muito bom. Passamos o dia sem fazer nada, vendo filmes, jogando, brincando, comendo,... sem nenhum sentimento de culpa. Como é bom estes finais de semana caseiros.
Na limpeza de armários notamos o quanto Gabriel cresceu, duas famílias irão herdar suas roupas e brinquedos. Tem roupa comprada em fevereiro que já não serve mais, bom o que se poderia esperar de uma camiseta comprada por 2 euros (6 pilas), encolheu, sorte de alguem mais miúdo.

Saturday, September 22, 2007

Oraganização de brinquedos

Sete anos de aniversários, natais, páscoas, dias da criança, ser filho único, ser neto único do lado paterno e ter uma mesada gasta em quilos de Hot Wheels e Matcbox, faz com que a cada ano uma faxina deva acontecer.
Já são quase 3 horas tentando organizar os brinquedos. Tentativas de descarte são abortadas por ser o exato brinquedo que ele procurava.
Mesmo assim, alguma coisa será doada. Pouca coisa.
Para organizar muito sacos e caixas.
Um belo exercício ao som de Dr. Feelgood e The Byrds.

Friday, September 21, 2007

Suicidio

Toda sexta é aquela espectativa: quem sentará ao meu lado no bus? Na verdade pode ser do lado de quems entarei, pois a pessoa pode já estar abancada.
São quatro horas de viagem. Tem semanas que prefiro um ser silencioso. Noutras prefiro um ser falante. Sempre prefiro uma mulher bonita e cheirosa, que a patroa não leia. Existe a máxima, posso olhar, nunca tocar. Cheirar acho que faz parte do permitido, nem vou perguntar.
Hoje sentei ao lado de uma sra.. Ela carregava uma sacola de livros. Dei uma cochilada, escutei Eric Clapton lendo o jornal, fiz umas anotações. Com o canto do olho vi que ela lia anotações e estatísticas sobre suicídio.
Dias atrás discuti o assunto numa lista que frequento. Ali no meu lado estatísticas atuais lindas, belos gráficos, por idade, região, estado, método,... pensei que morbidez.
Justo quando passávamos pelo Rio Taquari a sra. perguntou-me sobre o nome do rio. Foi a deixa para uma bela e mórbida conversa.
Ela vinha a Santa Maria para uma palestra e se preparava. Justo quando passamos pela entrada de Venancio Aires comentei que era o município onde, anos atrás, era a maior taxa de suicídio per capita do mundo.
Ela não acreditou, afinal era um leigo. Contei que a taxa já superara os 35 suicidios por ano por 100.000 habitantes e que a razão indicava ser oa agrotóxicos do fumo.
Ela duvidou. Comentei que possuia artigos científicos e de uma revista popular de ciência e que poderia enviar a ela.
Ela me pediu que enviasse assim que pudesse e que seria muito grata se eu enviasse ainda naquela tarde.
Expliquei que a descoberta do assunto e interesse, surgiu quando dei aulas de Gestão Ambeintal para alunos de curso técnico (agricultura, zootecnia e agroindustria). O assunto reforçava o despertar dos cuidados dos alunos frente a agrotóxicos.
È conhecido os problemas de "nervos" que a comunidade alemã, especialmente das regiões de produção de tabaco, possuem.
Mandei os artigos. Imediatemente ela agradeceu. Agora a pouco ela me escreveu, imediatamente após sua palestra. Agradeceu imensamente o material que envei e a sorte de ter conversado.
Confessou-me nunca haver imaginado que, numa conversa de ônibus ,poderia descobrir um elemento tão puntual de um assunto que iria palestrar. Convidou-nos (lógico que falei da família) para jantar. Declinei pois imaginei que seria interessante ela confraternizar com seus pares e anfitriões.
 
A taxa de suicidio da região de Venâncio Aires é similar a da Rússia pós queda do muro, ganha do Japão.
Links> http://pt.wikipedia.org/wiki/Suic%C3%ADdio (procurar a referência do Brasil)
Tinha uma cópia da revista Galileu (xerox) sorte que achei este link para enviar. Alem disto enviei artigos que recebi de um psiquiatra.
 
 

Se

a cada SPAM que recebo, em que me oferecem para aumentar meu pênis, este crescesse 0,01mm, eu estaria com o mesmo arrastando pelo chão.
E olha que eu tenho mais de metro de perna.

O desfile do 20 de setembro (2007).

Renovei a carteirinha da FUNAI, eu fui no desfile de 20 de setembro na Av. Beira Rio,
Pronto.
Encarei a chuvarada, pilchado, mas coberto com um guarda-chuva ggg.
Belo desfile. Testemunhei algumas cositas.
1) A maior parte das viaturas do desfile, policias, brigadas, ... tinha seus motoristas e acompanhantes SEM o cinto de segurança. Só a turma da EPTC respeitou, mesmo assim uns dois andavam sem. Também é completamente desrespeitado a proibição de andar pessoas nas carrocerias, vi oficiais encima delas. Pode ser um desfile, mas é a hora de dar exemplo.
A diversão do meu entorno foi gritar:
- Cinto, olha o cinto, para as autoridades.
 
2) Gaúdério vem andando no seu pingo quando alguem lhe pergunta:
- E daí? Chimango ou maragato?
- Dos dois lados.
Ao que comentei:
- Bah! Um gaúcho dos dois lados desfilando, depois correm a relho aquele viado de Pelotas.
Ao que o gaudério respondeu:
- Faaaaca.
- Cuidado que muitas facas cortam dos dois lados.
 
Apesar de tudo valeu a pena ver o desfile. Repito no ano que vem, com filho e patroa.

Tuesday, September 18, 2007

PHOTOS

Tiramos muitos "retratos" da festa. Além disto a recreacionista sapecou umas fotos da gente. Depois o primo bombardeou-nos de flashes.
Com calma verei alguma que resuma... algumas. Na verdade serão muitas.
 
Esta foi mais uma blogagem simultânea. Aqui e lá. Lá e aqui.

Blogagem simultânea

Sete anos desde o nascimento. Mais uns 8 meses de vida intra-uterina, desde um janeiro de 2000 a vida não é mais a mesma. Ela é muito melhor, impossível de dizer quanto.
Na noite de hoje a congregação com 15, dos 25 colegas de aula, foi ver o carinho recebido, as parcerias que se formam e testemunhar o recebimento do primeiro bilhete de amor é de engasgar. Foi ver que o filho é querido além das fronteiras do lar.
Reproduzo texto do bilhete recebido que resume a admiração, nada secreta, de uma colega e que resume o sentimento que a família sente por este guri:
"Eu te amo e voce mora no meu coração". O coração estava desenhado.

Esta gurizada anda muito precoce, vai dizer.

Sunday, September 16, 2007

Aniversário D'Eles

Hoje seria o 83º aniversário do meu pai.
Amanhã será o 7º aniversário do meu filho.
Eles não se conheceram pessoalmente, mas sei que o vô vigila pelo neto.
Felicidades para todos nós.

Saturday, September 15, 2007

Moral, ética, inteligência,...

Não sei se me choco mais quando questionam minha moral ou minha inteligência.
Moral eu herdei, junto com um código de ética forte, de meu pai, é algo que exerço a cada ação.
Já a inteligência é algo limitada, em crescimento. Conhecimento técnico não considero inteligência, é parte dela.
Assim quando ambas são questionadas não sei qual delas me afeta mais, uma por ser tão entranhada (moral) ou outra por ser tão limitada.
Nesta semana tive ambas questionadas. Por horas pessoas me avaliaram como anti-ético. Quando soube os rumos que uma conversa tomou e como foi interpretada, me arrasei.
Pessoas me julgaram sem ouvir minha versão, pessoas me viraram a cara sem saber como agi.
Quando tive a oportunidade de contra o acontecido e ter estas versão confirmada pelo interlocutor, as coisa se ajeitaram, mas um estrago estava feito.
Minha inteligência foi questionada e posso resumir numa expressão bem popular: eu nunca cuspiria no prato onde comi.
Apesar do choque acabei exercitando a tranquilidade, do primeiro impulso de exigir retratação, acabei relevando por achar que quem quiser pensar sujo é porque tem a mente suja.
Interessante que quem eu julgava ter um bom caráter e ser amigo se confirmaram, bem como os mesquinhos. Vi que meu sistema de julgamento é correto.
Não sou santo, mas também não sou um diabo.
A grande lição que aprendi: quando surgir uma oportunidade única, esperada, desejada, que lhe aparece de sopetão, aceite-a simplesmente. Diga um sonoro SIM.
Horas, dias depois, preocupe-se com os projetos em andamento, como os compromissos atuais, foque a resposta no desejo, na conveniência, na vontade. Seja egoísta. Depois que a ficha cair preocupe-se em ajeitar sua saída.
Eu fui considerado um pecador por me preocupar em finalizar certas coisas, coisas que estavam atrasadas por problemas "mecânicos", quis colocar um passivo em dia e me ralei.
Na verdade não me ralei, pois a proposta seguiu e eu tive a chance de conhcer certas pessoas, a confirmação dos de bom caráter elevou o grau de amizade e simpatia que sentia. Os que me viraram a cara e entenderam o contexto e voltaram ao meu convívio seguirei tratando-os da mesma maneira correta de sempre. Agora os que seguem na sua mesquinhez, bah, apesar de tudo tá sendo divertido conviver com eles. Nota-se na linguagem corporal sua revolta, nunca darão seus braços a torcer.
Como é bom sair de um lugar com a cabeça erguida e lá de cima ver os canalhas baixarem as suas de vergonha.

Wednesday, September 12, 2007

Stress

Uma das causas da troca da capital pela colònia será este excesso de ruidos.
Não aguento tanto sabiá, bem-te-vi e o galo da Travessa da Paz me acordando cada manhã.
Isto que nem falei das alvoradas com cornetas do Colégio Militar de POA e as aulas de ballet nas tardinhas.
Quero paz. A colônia me espera.
Falando nisto eu tinha reservado um blogspot chamado COLONET e até tinha me esquecido.
 

Uns 120 km para oeste.

A volta para a colônia. A volta para as origens. Um passo de 120 km para o lar. Só falta outra pernada e estarei em CASA.
Demorou 21 meses e um dia para receber o convite.

Sunday, September 09, 2007

The Police

Ontem a Patroa (jeito gaudério de se referir a esposa) assistia um seriado, me chamou e me pediu carinhosamente:
- Quero um CD com este tipo de música.
Era Sting bem ao seu estilo The Police.
Fui no depósito de músicas e baixei algumas coisas. Hoje o dia está sendo ao som do The Police.
Uma boa trilha sonora para um dia ensolarado mas nebuloso.
Nebuloso por conta de uma doença em familiar muito próximo. É a vida, pelo menos que a trilha sonora seja agradável.

Mapeando filmes

Por trabalhar em mineração acaberi convivendo muito com geólogos. Nestes anos acabei conhecendo muitas "peças". No RS "peça" é a designação para figuras exóticas ou exageradas.
Um deles gostava de mapear os filmes, verificando se o entorno geológico conferia com a localização do filme.
Nos "farwestões", os faroestes (far west) do meu pai, eram prediletos deste amigo, afinal muitos eram gravados na europa (Espanha) e a geologia da Andaluzia nada tinha a ver com o centro e oeste americano.
Eu muitas vezes me divirto vendo aberrações químicas nos filmes, mas sobrevivo, licença poética.
Imagino que na área médica seja pior. Vivemos um excesso de filmes médicos, seriados e emergencias de todos tipos, onde até eu noto exageros e erros.
O que mais me chama atenção é a maneira como médicos, legistas e peritos criminais tiram suas luvas após analisar mortos e coisas contaminadas.

Alquimistas

Sou alquimista por vocação e químico por profissão. Antes de prestar vestibular pensava em ser geólogo, o buscador das matérias primas da transmutação. Optei pela química e acabei tendo a sorte (destino) de ter meu primeiro emprego numa mina de ouro. Ali extraí muitos quilos do vil metal. Muitos quilos de ouro, que descansavam no solo, receberam forma (vida?) nas minhas mãos.
Acabei casando com outra alquimista, colega de universidade, hoje divido espaço com uma pesquisadora de novos compostos, de plantas medicinais. A alquimia da vertente chinesa, da busca de curas, de brebages, de elixires da longa vida.
Ela orgânica, eu inorgânico, o fruto um alquimista de chuveiro, que misturas águas limpas e ensaboadas para suas msituras explosivas, preparação de mares espumantes para sua frota de piratas de brinquedo. Conforme ele é o bolatório, onde ele bola seus compostos.
Adoro ler sobre alquimia, sobre sua possivel origem árabe, mas com sua forte pré-história grega. Da alquimia chinesa e as sutis diferenças da alquimia "ocidental". Gosto do palavreado técnico, da descoberta dos elementos, compostos, dos equipamentos.
Gosto de conhecer os antigos alquimista, da Maria (do Banho-Maria), enfim, gosto da minha profissão.
Hoje sou químico ambiental, busco melhorar o mundo, transmutá-lo, sei que nunca poderemos voltar para as origens, nada volta ao original, senão morrerríamos no parto, ou na concepção. Devemos buscar o equilíbrio, evolução sem degradação, o que é difícil.
Por enquanto tento melhorar a minha volta e planto a semente no meu alquimista de chuveiro, afinal será ele quem usufruirá este planeta.
 

Saturday, September 08, 2007

Música pegajosa

Gosto de ouvir El Chaval de la Peca (o Cara da Pinta). El Chaval na verdade é Marc Parrot, um cara nascido em 67. Antes de se transformar no Chaval Marc gravou vários discos. É um baita intérprete e compositor, mas os retoques na suas recompilações são especiais.
 
A música que "grudou" é Échale Guindas al Pavo, a música faz parte do cancioneiro popular espanhol, porém com um releitura bem pop do Chaval.
A música é cheia de trocadilhos onde pavo se pode entender como "parvo" e pava pode-se entender como "paja".
Sou fã do Chaval e suas versões de músicas clássicas espanholas. Alguns categorizam suas versões como Cutre Music, algo como Brega Music.
 
Guindas são cerejas um pouco amargas, porém já ouvi que seriam "parentes das guidillas, espécie de pimenta. A expressão "echar guindas al pavo" é como "echar margaritas a los cerdos" *jogar margaridas aos porcos, quer dizer desperdiçar algo com alguem que não aprecia o algo.
 
Pensando bem, no universo blogueiro se "echa mucha guindas a los pavos", se dá atenção a quem não aprecia, na verdade não aprecia quem se dá atenção. Alguns pensam estar acima de tudo, por isto economizo minhas guindas e margaritas.
Se echa muchas guindas a los parvos (aos pequenos, de espirito).
 
 

Friday, September 07, 2007

Aula de Bostezo

Além de escutar os chatos, ler chatísses também provoca bocejos.


Tá, chega!

O sono me pialou, nunca mais sestearei as onze da noite, nem depois de uma única taça de vinho da janta.
Falando nisso, sou só eu que sinto sono com uma taça de vinho ou um copo de cerveja?
Se não tomo uma segunda, terceira, quarta, quinta,... enésima taça o sono me piala.

A insônia tá passando

Acabei de bostezar. Calma, baixou um exú-calavera castelhano peláqui, bostezar é bocejar.
Nestes últimos dias andei mostrando Porto Alegre a um afilhado. Ele anda buscando estágio, BEM remunerado, na área de design na capital. Levei-o em bares de diversas arquiteturas, decorações e freguesias.
Foi na Lancheria do Parque que tomamos a cerveja mais gelada, melhor custo-benefício. Ele preferiu bares da Lima e Silva, pelas frequentadoras, mas publicamente não posso concordar, vai que a tia dele leia o blog do marido e não goste.


Mas que tem mulher bonita na noite poalegrense isto tem, ui... acabo de levar um cascudo.
Não sabe o que é um cascudo? Sorte tua.

Ahh! É quem souber de um estágio na área de Design de um toque: el.mahai@gmail.com
A família agradece.

Piração

Ficar sem inspiração é fácil, transpiração já é complicado, tenta ficar sem respiração para ver o que é bom.
Bah! Que piração.

Insônia

Depois de ter sesteado a tarde, "cochilado" das 23:00 hs até as 00:30 hs, bateu uma insônia aqui que tá me dando o maior sono.
Vou dormir para esta tal de insônia passar.

Tiro no pé

Muito se comenta da campanha do Estadão "contra" os blogueiros.
Alguns dizem ser "tiro no pé".
Eu entendo de tiro no pé, uma cicatriz, a radiografia e o chumbinho que levou 4 horas numa mesa de cirurgia para sair, são as testemunhas do fato.
De tiro no pé, eu entendo.

Olha pai, mais uma rainha.

Filho observa tudo, devemos controlar certas falas.
Fomos assisitir ao desfile militar em Sta Maria, uns 2000 praças desfilaram pela Av. Medianeira, seguidos por cavalarianos de muitos CTGs.
Impressionei-me com a beleza de certas militares de um batalhão, A patroa achou estranho meu interesse em fotografar umas 60 militares. Se bem que beleza-beleza eram duas ou três.
Lá pelas tantas estranhei umas faixas coloridas, algumas parecendo um arco-iris, no peito de praças que ficavam a frente de batalhões.
Faixas largas, do tipo "misse" com cores fortes, roxas, amarelas, listradas,... nunca antes havia percebido estas faixas.
Comentei com a patroa, deve ser a miss do batalhão. A rainha do pelotão.
Não deu outra, no pelotão seguinte o piá:
- Olha pai, mais uma rainha!
A mãe se assustou, já ouvi:
- Viu no que dá estes comentários.
Desconversei e disse que chamara de rainha a moça do pelotão feminino. Que aquele era um rei.
Definitivamente devemos cuidar as prosas perto dos filhos.

Thursday, September 06, 2007

Caminhador

Sou um ser caminhador. Evito ao máximo uso de carro e mesmo ônibus.
Meus colegas ficam impressionados pelos percurssos que faço, as distâncias e tempos que caminho.
Quando dentro de ônibus fico impressionado com alguns passageiros, descem em duas paradas, que tranquilamente poderiam ser percirridas no tempo de espera do ônibus.
Gosta de caminhar, dizem ser saudável, se aprecia melhor as paisagens,... é mais perigoso e além do bonito (arquiteturas, Elas,...) acaba-se vendo de mais perto as mazelas da cidade.
Já escrevi isto e não custa repetir, Porto Alegre tem um exército de mendigos dormindo nas suas ruas, para um caminhador é muito triste.

Tuesday, September 04, 2007

O Carancho

Carancho é uma ave. Uma pesquisa rápida no google me confirma o que sabia, porém com nomes mais frescos. É um tipo de falcão. Um falconídeo ou seja da ordem dos falconiformes.
Achei dois nomes científicos: Caracara plancus e Polyborus plancus.
O Carancho que queria falar é um funcionário que trabalhou comigo na década de 80.
Uma pessoa de origem humilde, era Operador de Processamento, nome pomposo de quem trabalhava no meu setor.
Pois a cada semana, quando eu tinha uma idéia de melhorar o trabalho o Carancho começava:
- Isto não vai dar certo. Não vai funcionar. Não vai dar certo.
A mesma ladainha irritante.
Lá pelas tantas ele finalizava:
- Isto não pode dar certo, se der certo a gente sempre terá que fazer isto.
Na verdade a dúvida era a maneira de secar uma melhoria. Na maior parte das vezes a mudança era para melhorar e/ou diminuir e/ou dar maior segurança aos trabalhos.

UP! Between

Dois causos de "inglesadas" de conhecidos meus:
Trabalhei com um eng. mecânico que nos anos 60 (recém formado) estagiou nos USA.
Trabalhamos juntos numa mina de ouro e recebiamos muitas visitas. Um dia meu colega convidou um visitante para entrar com diversos e sonoros:
- Between! Between!
 
Este causo me foi contado, conheço de vista o protagonista.
Num cruzeiro pelo Caribe, num daqueles barcos enormes de diversos andares, a pessoa ia entrar no elevador. O acensorista indicou que o equipamento subia levantando a mão e dizendo:
- UP!
Ao que foi respondido por um sonoro cumprimento:
- OOOOPA!
 

Simpsons

Fui assistir e não gostei. Achei Duro de Matar 4.0 mais divertido.
Gastei os mesmo 4 pilas para assistir na tela grande. Uma e outra piada crítica legal.
Interessante ver a EPA (Agência de Proteção Ambiental americana) tendo tanto protagonismo num filme.

Monday, September 03, 2007

GATIL

Descobri somente hoje, gatil é o "canil" dos gatos.
Minha vida não será mais a mesma.

Sunday, September 02, 2007

Ecologia

Descobri que para alguns a ecologia é o eco de suas idéias. Quando se discute, se apresenta outra face ou enfoque de um problema ambiental, que não faça eco ao escrito ou dito, alguns não querem escutar.
A verdadeira ecologia deve ser debatida, questionada e, até, duvidada.
 

Wednesday, August 29, 2007

O buraco é mais embaixo

O da camada de ozônio é lá embaixo, na Antartida.
Dizem que lá por 2065 o buraco vai voltar ao normal. Terei 100 anos.
Esta informação fez eu me desconcentrar no almoço.
Isto que dá escutar a Ipanema FM.

DURO DE MATAR 4.0

Pois é... fui.
O que se pode esperar de um filme destes? Exatamente o que eles pretendem fornecer e o consumidor sabe que vai receber.
Nem mais, nem menos.
Paguei exatos 4 pilas, R$ 4,00 para ver na tela grande. Valeu.

Tuesday, August 28, 2007

Casal Perfeito

Ele sádico, ela masoquista. Ele Décio Ferro, ela Ema Thomas.
Viveram felizes até que a morte os separou, ele num momento de pressão, oxidou-se.

Thursday, August 23, 2007

Riscos

Ando fazendo um curso, sobre tratamento de residuos. Mais um de muitos, as vezes é bom trocar de lugar, de ministrante para espectador. Ser aluno é ótimo.
Pois ontem foi dia de uma física passar o dia falando de radiações, seus usos no ambiente universitário, os resíduos, sua gestão, tratamentos...
Sempre há a parte dos riscos das operações, com a matéria prima e com os resíduos. Muitas vezes os resíduos, apesar de serem mais "fracos" acabam se tornando piores, quanto a acidentes, pelo descuido.
Lá pelas tantas começaram comparações, valores que pretendem explicar o rsico de se trabalhar um ano com radiações de tal tipo, uma delas é a de se ter o mesmo risco de um jovem de 69 anos durante 1,416 dias.
A gente perde mais tempo imaginando 1,416 dias de uma pessoa de 69 anos que enfocando o problema ou a falta dele.
Pior é não ver nada sobre o risco das radiações que certas moçoilas, pernas torneadas, barriguinha com piercing a mostra, emitem nos campus.
Acidentes de carros, escorregões, torcicolos,... nada. Até agora o curso tá incompleto.
Vejamos na parte de química e de biologia se aparece este tema.
 
Trabalhei, e trabalho, muito com análise de risco, HAZOP entre outras. Não deveria reclamar das comprações, afinal muitas vezes tenho que usa-las, mas é a licença por estar sendo aluno. Ser aluno é ótimo, acho que já escrevi isto.

Tuesday, August 21, 2007

Cadaverina

Esfincter, cóccix, necrochorume,... tava eu na wikipedia e achei um link para Cadaverina.
Andei trabalhando com um resíduo da indústria de tabaco, o pó de fumo. O pó de fumo é como chamam o material que se solta na industrialização do fumo (tabaco).
Na verdade o Pó DE Fumo deveria se chamar Pó DO Fumo, pois ele é composto por fumo em pó e argilas e areia aderidas na folha durante o crescimento, colheita e manuseio pré-industrialização.
O fumo ao fermentar, apodrecer, forma cadaverina, por isto atrai vetores e é fedorento.
Descobri isto quando trabalhei na gestão deste resíduo. Ou seja, a cadaverina não era novidade para mim, porém hoje descobri algo novo sobre ela.
Na wikipedia há uma indicação de haver cadaverina no sêmem. Pois fiquem sabendo a  1,5-diaminopentano; ou pentametilenediamina ou pentano-1,5-diamina, vulga cadaverina é a AMINA que faz seu sêmen cheirar a cadáver.
Quem diria na fonte da vida há odor de cadáver.

Cóccix

Andei lendo uma entrevista do Lobão. Em muitas entrevistas, geralmente de poetas e/ou compositores, perguntam de sua palavra preferida. Lobão respondeu esfíncter.
Ele gosta pela sonoridade. Da palavra, não dos produtos emitidos.
Pois eu pensei numa palavra que eu goste, matutei e não achei. Lá pelas tantas lembrei de Cóccix.
O som é exótico e tem um apelo erótico, o esfincter do Lobão já soa mais escatológico.
Uma palavra que eu gosto é necrochorume. Assustador.
 
O link da palavra Cóccix é da wikipedia, foi ali que descobri que Cóccix tem a ver com cornos.

Alquimia dos Sabores

Ontem fui buscar uns livros na Cultura. Na ultima hora troquei-os pelos dois volumes de  O Que Einstein Disse a Seu Cozinheiro   ROBERT L. WOLKE Editora ZAHAR
Wolke é professor de quimica da Universidade de Pittsburg e tem coluna no Washington Post. O cara é casado com uma cozinheira e nutricionista.
A mistura de quimica e culinária é muito boa.
Estou "devorando" os livros.
 

Thursday, August 16, 2007

Quatro horas

Exatas quatro horas é o que gasto a cada ida ou vinda entre Santa Maria e Porto Alegre.
São oito horas semanais presos num banco de ônibus. O que fazer?
A viagem sendo de madrugada resta dormir escutando música, Donald Fagen é uma sugestão.
O normal tem sido viajar durante o dia, daí é diferente. Dormir é uma opção, recupera-se noite mal dormida ou se descansa para uma noitada.
E se o sono não vier? Leitura e filmes. Minha mochila de mão tem sido carregada com um laptop e dois a três livros.
No laptop filmes e séries. No momento Dexter, Day Break e Kyle XY, dá para ver um capítulo de cada numa viagem. Andei revendo LOST, 1ª e 2ª temporadas.
Filmes diversos: nas últimas viagens, Estamira, Dead Man, Justino Um Assassino da Terceira Idade,... na verdade tenho feito repeteco em termos de filmes.
Já nas letras tem sido um mix técnico e romances.
Ia esquecendo: palavras cruzadas. Tenho uma revistinha que já aniversariou na mochila.

BEI!

Dias atrás escrevi sobre o Bah! gaúcho.
Na mesma noite escutei um BEEEEI! que é o BAH! intensificado.
Ontem usei o "faca na bota" numa lista que participo. Faca na bota é o cara nervoso.
Tem cara que Beeeeiiii! é faca na bota.
O pior é que acho que sou um deles.

Sunday, August 12, 2007

Rivera

Fica a três horas daquei de casa. Fonte de vinhos, queijos e inultilidades domésticas é um passeio interessante.
Andar 572 km de ida e volta é a chance de apreciar o pampa na sua essência, coxilhas e capões qaui e acolá, algum gado as vezes.
Desta vez desrespeitamos pouco a lista, apenas uma jarra térmica de U$15,00 foi o excesso dos desejos listados na noite anterior.
A viagem foi decidida de última hora, desta vez sem o piá para acompanhar. A experiência foi boa, pois não ter a companhai de uma menino de quase 7 anos, incansável na busca de brinquedos, alivia muito aos pais. Muito mesmo.
 
Demais.
 

Friday, August 10, 2007

Pura Arte!

Show do dia dos pais! Ele cantando perfeitamente, coregrafia impecável, meu orgulho.
Nosso orgulho!

Thursday, August 09, 2007

Silvicultura

Pois ontem assisti um video de uma ONG. Claramente contra a instalação das empresas de celuloses e suas mega-plantações de eucaliptos e pinus.
Achei interessante alguns pontos e reflexões;
1) O sul do RS tem grandes propriedades, algumas com milhares de hectares, muitas para a criação de gado (pecuária). Muitos criticam o modelo de gestão de certas fazendas, chamam seus donso de gigolôs de vacas. Deixam os bichos pastando com o cuidado de capataz e peões, mal remunerados. Alguns são agregados sem salário, algo que roça a escravidão.
Pois este modelo, criticável/criticado, poderá ser substituido por plantações de árvores e árvores.
Algumas com tempo de cultivo de 8 anos. Subsituti-se vacas pastando, com capões aqui e ali, açudes para a bicharada, cultura e empregos, por áreas com árvores e árvores.
Com plantação e corte mecanizado, sem presença de funcionário para controle,...
Será que sentiremos saudades dos criticados gigolôs de vaca?
 
2) Critica-se muito o conseumo de águas pela silvicultura. Pois achei interessante uma questão.
Num evento foi comentado o alto consumo de água. Um técnico de uma empresa de celulose comentou:
- O eucalipto só conseme água enquanto está crescendo.
Claro! Quando ele para de crescer, ele é cortado! na verdade acredito que ele cresceria mais, mas aí o custo benefício se perde. Corta-se e planta-se nas entrelinhas e são mais 8 anos de crescimento, logo consumo de água.
 

Wednesday, August 08, 2007

O que fazer?

Dexter
Day Break
Kyle XY
 
Todos recebidos no mesmo dia, 36 episódios de 3 séries, "tudo-xunto-reunido-uma-veiz".
Assistido o piloto de cada série, fui olhar o segundo capítulo, de cada série, agora ficou complicado qual seguir? Ou irei levando as três séries paralelamente?
Raios!

Tuesday, August 07, 2007

BAH!

Gaúcho que é gaúcho usa o Bah! O gaudério da cepa usa o o "Mas Bah!" uma vez por dia.
Pois avaliando a "experiência do Badanha" notei que o Bah dele, e de muitos, transita do positivo ao negativo. Expressão curinga, para afirmar ou negar. Exalta o bom e afunda o mal.
Badanha usou muitos bah!, notei que ele anasala quando quer negar, quase chegando ao "beii" que é outro assunto. Beeiiii!

A Experiência do Badanha.

Badanha é louco, tanto que o apelido foi ele quem se deu.
No RS, em certas regiões, usa-se a expressão "mais feia que a mulher do Badanha".
Não se tinha notícia do Badanha, nem de sua mulher, até o Badanha dizer:
- Ninguem nunca viu este Badanha. Pois eu serei o Badanha para que a futura minha mulher seja feia.
Algum Badanha deve ter exisitido na história, que gerou a expressão. O Badanha que conheço se intitulou e já honrou a expressão. Namorou uma feia.
Vamos a experiência.
Fui almoçar com Badanha. Ele anda por POA e me ligou. Fomos numa churrascaria e começaram a servir as carnes. Foi quando comecei a estranhar, na verdade com o Badanha, nada é estranho.
Cada pedaço de carne que nos ofereciam havia uma reação.
- Cupim?
- Bah! Cupim! Cara é cupim! - Dizia o Badanha animadamente. - Não! Obrigado!
- Picanha?
- Putz! Picanha! Tá, pode servir.
- Costela?
- Meu deus! Costela! Que coisa linda! Não! Obrigado
E assim foi todo almoço, elogiando e exclamando a cada carne que recusaria e renegando/reclamando as carnes que aceitava.
Lá pelas tantas ele me explicou:
- Tenho feito isto seguidamente. Até hoje só um garçon reclamou: "Pô tu reclama do que pega e elogia o que não aceita!".
Era o que Badanha buscava. Ele não tem curso superior, não é pesquisador oficial.
Ele é um curioso nervoso, gosta de provocar. Ele procura ver se as pessoas notam mais o reclame que o elogio, para isto inverteu a coisa.
Não sei se haverá alguma conclusão do trabalho do Badanha.
A experiência dele foi, para mim, um misto de constrangimento e diversão.

Monday, August 06, 2007

Estamira II

Pois revi pela segunda vez.
Hoje pela terceira vez assisti ao filme. Foi durante a viagem Sta Maria-Porto Alegre. Um vizinho de ônibus, da outra fileira, eu no corredor (sózinho) e ele na janela do outro lado, não se fez de rogado e pediu desculpas pela intromissão:
- Qual filme é este que estás assisitindo.
- Estamira.
- Notei que tem imagens fortes, de lixão, de pobreza. Onbde consigo uma cópia.
Perguntei a ele se tinha alguma Pen Drive ou DVD virgem.
Pois o cara tinha um DVD e fiz uma cópia em plena viagem, 1,40 GB de um baita filme.
Agora quero ver se todos diálogos e discursos estão disponíveis.
Ia esquecendo: www.estamira.com.br ali tem trailer, videos, alguns diálogos,...
 
A descrição do chorume, do gases (metano) brotando feito geisers no meio do lixo ronda a perfeição. A explicação que o chorume é lixo que "azedou" é magistral.

Saturday, August 04, 2007

Por que?

Por que a conexão diminui a medida que falta pouco para o filme terminar de baixar?
No início são centenas de KB por segundo, depois baixa para dezanas, logo são unidades... faltando segundos viram B!!!
Raios!

Remédio para vermes

Primeiro é remédio contra vermes. Pedi remédio contra vermes, a atendente:
- Remédio para vermes?
Deu vontade de dizer, primeiramente é para combater os possíveis vermes, havendo vermes não sei se estão doentes para que compre um remédio para medicá-los.
Geralmente sou tolerância zero, mas me segurei.
Quem tem filho pequeno entederá, quem não tem poderá achar nojento, mas a cada ano é recomedável a família combater possíveis vermes.
Hoje foi o dia, não sei se amanhã alguma coisa mudará, se seres vivos do meu interior, do meu mais profundo ser, partirão desta (tripa) para o mais além (ETE de Santa Maria, sim, meu esgoto vai para uma das mais eficientes Estações de Tratamento de Esgotos do Brasil. Outra hora discuto o custo energético da operação.).
Hoje foi a primeira ingestão de um comprimido pelo piá. Mãe e pai deram exemplo mas ele não aprendeu. Custou engolir. Apelou para mastigar e comer os caquinhos, depois de muita água.
Até possíveis vermes ajudam na educação de uma criança. Tomar medicamento em comprimidos, espero que este seja o primeiro e único, se bem que no ano que vem teremos outra dose.
É dose!

"Tudo que é imaginário tem, existe, é."


Assisti Estamira no cinema. Dia destes indiquei para uma pessoa que trabalha com catadores de lixo no Nordeste. Outras pessoas receberam a mesma dica e perguntaram pelo filme. Achei no eMule, baixei, revi e voltei a gostar

A frase"Tudo que é imaginário tem, existe, é." reforça a maneira como assinava(arei) algumas mensagens de email: A vida é como um número compelxo, há uma parte real e outra imaginária.

Estamira é mais que a raiz quadrada do "menos um". Ela é realidade.

Pilhas recarregaveis e carregadores

Sou um prisioneiro das pilhas recarregáveis. Máquinas, brinquedos, lanternas,...
São dois carregadores, um carga rápida outro carga lenta. São vários jogos de pilhas, AA, AAA,... acho o nome correto, pois quando mais se precisa elas falham e ahhhh!
O pior é desfazer-se das pilhas velhas. Elas ainda carrgam mas esvaiem-se rapidamente. Em situações de emergência são úteis.
Ou não.
 

Friday, August 03, 2007

Listas de Discussão

Sou usuário das tais listas de discussão faz uns 15 anos. Grande fonte de informação, debates, amizades e, principalmente, de passar o tempo.
Quando comecei achei estranho o nome "de discussão", com o tempo passei a entender, o ambiente proporciona, pela impessoalidade, distância, sei lá o que, que duas pessoas com as mesmas idéias e ideais cheguem ao ponto de discutir, mesmo quando concordam.
Eu adoro o ambiente, ótimas chances de debater com especialistas, mas principalmente por ouvir e dar palpites quando nada se entende do tema. Leva-se e distribui-se bordoada, para os sádicos e masoquista é a chance de judiar e sofrer sem sangrar, se bem que alguns devam chegar a socar mouses e teclados quando irritados. Ouvi que um já enfiou a cabeça no monitor, quando um colega da lista não concordou que certo zagueiro era melhor que outro. Vai entender.
Pois numa lista de discussão o que mais se discute é a prórpia lista, seus caminhos, rumos, sua gestão,... em todas listas que particpo(ei) o assunto é recorrente.
Outra coisa constante: as saídas. As pessoas querem sair e para chamar a atenção acabam criando o escudo de "não conseguir sair". Até hoje sempre testei, quando reclamam que não conseguem sair, vou lá, saio e retorno, vejo que a coisa funciona. Ultimamente fico vendo o trovejar das reclamações, quero sair e não consigo!!! Mentira. Não quer sair e nem tentou, o que quer é chamar atenção. Não tá gostando do rumo das prosas e não sabendo debater e, simplesmente, ignorar (filtrar, bloquear), não consegue. Faz o alvoroço do "não consigo sair". Nestas horas surge o pior dos personagens: o que também "não consegue sair" e aumenta o coro dos desgostosos. Patético!

Thursday, August 02, 2007

Duas notícias

Primeira: ontem uma colega saiu para um velório. Um sr. bem idoso, agregado da família de seu marido. Daqueles ex-funcionários que as famílias "adotam". Pois tal a "família" deste sr., com mais de 80 anos, chamou uma ambulância (creio ser a Ecco-Salva).
O sr. estava com gripe/resfriado e recebeu a visita da médica/enfermeira, enquanto ela diagnosticava o sr. a ambulância foi roubada, levando os equipamentos necessários para o atendimento. Antes de chegar nova equipa o paciente faleceu.
Dizem que os bandidos tem usado ambulâncias para entrar em condomínios de luxo.
 
Segunda: trabalho na FEPAM, na Divisão de Química, nossos laboratórios ficam no bairro Santana/Partenon. Hoje pela manhã assaltantes invadiram a sede da FEPAM (centro de Porto Alegre) para assaltar um posto do Banrisul. No prédio funciona a FEPAM, Metroplan, Fapergs e SEMA. Na fuga o bandidos acoados subiram ameaçando os trabalhadores.
Ainda não sei até onde eles chegaram, se invadiram alguma sala,... o entrevero já terminou. O susto já passou. Recebi a notícia JIT (just in time) pela intranet.
Passado o susto surgiu a piada:
- FEPAM Bom dia.
- Quero falar com os bandidos?
- O sr. quer convence-los a desistir?
- Não, quero dar o número de uma sala e a descrição de um colega para ele dar umas duas coronhadas naquela figura. Avisa o bandido que pago bem.

Sunday, July 29, 2007

Frio de renguear cusco

Hoje eu vi o que quer dizer a expressão gaúcha "frio de renguear cusco".
Tri frio em Santa Maria saimos para Gabriel ir na praça. Preparei um mate bem quente, nos encasacamos, colocamos toucas e procuramos uma praça ensolarada.
Chegamos na praça, achamos um banco e começamos a matear. Notei um cão dormindo no outro lado da praça.
Lá pelas tantas o cusco começa a levantar. Começou a se espreguiçar e tentar andar. Espichou cada pata, o rabo, abriu a boca, tudo em movimentos lentissimos.
Angustiosos. Foram minutos dele "desencarangando".
O bicho caminhou rengueando, tamanho o frio, tudo parecia dificil.
Lá pelas tantas ele cavou um buraco, limpou uma área mais ao sol e deitou-se todos enrolado.
Deu pena do pobre bicho.
Frio de renguear cusco, a partir de hoje posso usar a expressão com mais propriedade, pois testemunhei-a.

Friday, July 27, 2007

Analgésicos

Dor de cabeça é algo que dificilmente sinto, quem sabe pelo pouco conteúdo para dolorir,
Pois dias destes uma dor de cabeça ameaçou incomodar, um colega me sugeriu:
- Toma um analgésico!
Estranhei duplamente. Primeiro ele não me receitou nada, não citou marca. Segundo, analgésico?
Como é que algo que é para diminuir a dor comença com anal?
Procurei a origem da palavra. Greco? Romana? Este A ou An é a negação da dor?
Fui achando a origem, que nem vem ao caso, só ficou a certeza, prefiro a receita de uma marca que o analgésico. Soa bagaceiro.
Aposto que alguns aproveitam a dica e resolvem seus problemas de dor com um supositório.
 

Tuesday, July 24, 2007

Transformers

Assisti. Versão dublada, afinal meu parceiro ainda não "acolhera" bem as letrinhas.
Gostei, o que se poderia esperar de tal filme? Recebi de volta, valeu muito pela companhia.
Apesar de residir na "cidade universitária" (10% da população de Santa maria é estudante de nível superior) a cidade não tem cinemas, por isto a avidez por esta diversão nas vindas para a capital. Coisa de gente do interior.
Filme para ser visto na tela grande, cheio de exageros. Não poderia deixar de reclamar da falta de  escala em algumas cenas. Carro que vira robozão, caminhão que vira robozinho, mas convenhamos, reclamar de um filme onde autobots lutam contra decepticon é dose!

Monday, July 23, 2007

Piada Escatológica

Este causo aconteceu sábado pela manhã, em algum ponto do trecho da Tabaí-Canoas. A família rumava para a capital, mãe, filho e sobrinho/primo, vinham de Santa Maria, o pai fôra de Porto Alegre para Santa Cruz na sexta e dali voltavam para um final de semana na capital do RS.
Conversas, histórias,.... lá pelas tantas a mãe conta uma piada que escutou no Pretinho Básico num dos dias:
- O que é difícil/impossível/ruim de ser comido mas é bom para "ser cagado"?
Ao que o filho, de 6 anos, responde de bate pronto:
- Cocô!
Silêncio.
Risos. A resposta é correta. apesar de que seria arame farpado.
Ruim de comer e bom para "cercar gado".
Cocô, tem louco que come e é o idelam para ser cagado.
 
Eu avise que era escatológico!

Thursday, July 19, 2007

Acidente Aéreo

Terça acompanhei o tal acidente da TAM. No dia seguinte dei uma olhada na lista e no final da tarde descobri conhecer algumas pessoas. Uma doutora em geografia, contemporânea de Barcelona, outro colega de trabalho da inha irmã casado com uma doutoranda da universidade onde minha esposa trabalha, outra ex-vizinha,...
A dor deste morte coletiva é grande, como não se chocar com as imagens de dor dos parentes?
Duas coisa me irritam nestas horas: a glamourização dos mortos, como se quem viajasse em avião fosse especial. Tantas ou mais pessoas, de todas raças, casta, crenças morrem de acidentes rodoviários todos dias.
Segundo, a quantidade de especialistas do tema. Causa mecânica, humana, de gestão, construção, meteriológica,... todas opções anteriores? A hora é de apoiar, e bem, os familiares, depois averiguar as causas para não repetir e depois culpar e condenar os culpados.
A TAM ofuscou o PAN.

Tuesday, July 17, 2007

Então...

O cara espera por 6 meses uma peça que quebra durante as férias. Durante 6 meses aguarda a peça de R$ 1.300,00 de um aparelho de R$ 500.000,00.
Desculpas para compra, falta de dinheiro,... mas as amostras foram digeridas, preservadas, nada foi perdido.
Então a peça chega numa segunda, na terça ela é instalada, aparelho calibrado, na quarta começam as análises. Um passivo de 6 meses mais as amostra de meio mês (julho).
Resultados saem e na quinta perguntam pelos resultados do ano.

Expliquei assim:
Digamos que o sr. tenha que ler 1000 páginas de ofícios por mês, este é seu limite, avaliar umas 50 páginas de documentos por dia. Durante 6 meses não consegue ler, a impressora tá sem tinta, por causa de um cartucho de R$15,00 (desconsiderar leitura no monitor). Então dia 09 de julho o sr. recebe 6.000 páginas e mais umas 350 páginas do mês de julho. Nem deu tempo de imprimir e seu chefe pergunta pela leitura. Pois eu estou "imprimindo" minhas "páginas". Entendeste?
- Sim. A medida que tu imprimir e ler algumas páginas me avise. Entendi muito bem tua explicação.

Sunday, July 15, 2007

Pra quem não está acostumado com o frio daqui

Casa das Máquinas - Cilindro Cônico
Sempre o vento sopra mais forte  
Pra quem não está acostumado com o frio daqui  
Sempre o tempo passa depressa  
Pra quem se interessa e vive mais um pouco aqui  
Num tá fácil, é até difícil  
Entender as coisas como elas são  
É difícil ver tão fácil  
Tudo é complicado, tudo é eletrônico  
Tudo se resume num cilindro cônico  
Tudo,tudo,tudo é complicado  
Tudo,tudo é eletrônico  
Tudo,tudo,tudo se resume num cilindro cônico

Saturday, July 14, 2007

Não Sei...

Não sei se inventaram melhor som que as risadas e gargalhadas de um filho de 6 anos assistindo uma comédia Pelo jeito assistir pela enésima vez O GATO (The Cat in the Hat) segue provocando belas e sonoras gargalhadas no piá.
Não vou lá para não atrapalhar.

Carajillo


Tem cachaça, graspa (grappa), vinho, quentão,... chocolate quente, chimarrão,.... mas hoje o dia foi "aquecido" com brandy nacional.


Outra sugestão: carajillo com brandy ou conhaque. Um café bem forte com um toque de alcool.

O nome é bagaceiro mas que esquenta, esquenta.


Carajillo pode conter qualquer bebida alcoolica, rum ou licor. Acabei de achar (gracias Tio Google!) a etimologia da expressão carajillo, viria de coragem. "Vamos a coger corajillo", daí a carajillo.

Espasmos

Este blog funciona por espasmos. Convulsões.
Quem sabe provocadas pelo frio.
Dia 29 de maio escrevi que tava querendo esfriar, pois esfriou.
Quinta 07:18 hs: espero a lotação Santana. Ali na esquina da José Bonifácio e Santana, olho o termômetr e vejo 1ºC.
Olha pro lado e vejo 07:19 hs, quando o "placar" pisca vejo o 0ºC.
Se queria esfriar, esfriou.
Hoje, embombachado, encasacado, fontes elétricas de calor por toda a casa, cobertas em cada poltrona e sofá, café quente na cafeteira, água quente para mate ou chá, o negócio é se manter aquecido.
Sem esquecer do chocolate, grande presente da noitada de ontem. Queriam ele como sobremesa, escondi.

LEGO

Acabei de escrever para a LEGO, fabricante de brinquedos infantis:
POR FAVOR inventem um sistema de separação simples e fácil, magnético, sei lá, para se poder triar as peças de cada brinquedo!!!!!
Um filho de seis anos, uns trocentos LEGOS, podem ser um inferno numa tarde fria.
Já montei o barco VIKING, que venha o aeroporto, escavadeira, ambulâncias, "pit stop" da Ferrari e os demais.
Dias atrás gabriel foi na dentista. Lá contou de sua viagem para Espanha e França. A dentista perguntou>
- O que tu mais gostou da Europa?
- Brinquedo barato.
LEGO a um terço do preço brasileiro fez ele voltar com uma mala cheia, cheia de tortura para um pai que a cada semana vê suas obras serem redesconstruidas.
 
Brincadeira, a imaginação na reengenharia é mágica. Sai cada espaçonave com o madeirame dos barcos, que só.

Taça

Tradição familiar: a festa só foi boa quando se quebra alguma taça de vinho. Ontem foi mais uma.
No dia seguinte, entre a dor de cabeça, o ressecado da boca pergunto:
- Por que lavar as taças no final da festa? Não dá para deixar para o dia seguinte?
A dona de casa sempre responde que não.
Obediente seguirei lavando as taças sob efeito do etanol que as continha.
Fazer o quê?

Thursday, July 12, 2007

4.2 TurBIODIESEL

Em tempos de ecologia vou me turbinar com muita gordura animal e vegetal e tomar algum alcool, que o organismo sintetize o biodiesel no âmago do meu ser.
Quarenta e dois invernos e este tá bem frio.

Thursday, July 05, 2007

Gotas

A mania é velha, o formato que é novo.
Tenho a mania de ficar desenhando enquanto me concentro. Na verdade esta mania é exclusiva para quando estou em aula, reuniões ou palestras muito chatas. Pego uma caneta ou lápis e fico desenhando figuras amorfas e as preencho. Geralmente, no final, vai pro lixo.
Meus cadernos eram páginas e páginas de desenhos. Gastei muita caneta e lápis concentrando-me.
De uns meses para cá criei um estilo: gotas.
Basta eu ter uma caneta e uma reuniãzinha chata e lá estou eu gotejando. São chuvas e chuvas de gotas. Normalmente num sentido, mas sempre arremato a "obra" com uma gota do contra.
Se elas caem, uma sobe. Se estão indo para a direita, uma vai pra esquerda.
Se todas estão preenchidas, uma fica vazia.
Chovo por ando ando. Chovo em qualquer papel, jornal ou propaganda.
Já recebi reclamações.
- Quem gotejou no meu jornal.
Não ha como negar, todos sabem que minhas folhas sempre tem gotas.

Lembrei de uma bela canção: Raindrops keep falling on my head
Só que elas andam caindo da minha cabeça. Eu ando chovendo.

Decepção

Nem tanto. Fui na melhor loja de Porto Alegre e não encontrei o que eu queria.
Saí de lá com uma trena, uma chave-teste e um par de luvas. Tudo o que eu não precisava.
Coçei-me por muitas outras coisas. Ir na Ferramentas Gerais e não comprar nada é um sacrilégio. Lá o ser humano se questiona como vive sem certas ferramentas, geralmente enormes e caras, no seu dia-a-dia. Contentei-me em gastar R$13,99, mas gastaria bem mais se pudesse. O melhor gasto foi um par de luvas por R$1,25. Como é que se pode trocar pneus sem aquele par de luvas? Ideal para deixar junto com macaco e chave de rodas, o problema é lembrar de largar as luvas lá. Tenho certa suspeita que na hora que eu precisar, as luvas lá não estarão.
E não posso me esquecer de deixar um rolo de fita crepe por lá. Nunca se sabe.

Ia esquecendo, a decepção foi a falta completa de extensões, Ts e diversos artigos elétricos. Uma falha enorme na logística da rede. Faltava tudo, prateleiras vazias, mas um funcionário me prometeu que semana que vem tudo lá estará.
Ou seja, lá estarei, comprando o útil e o inútil.

Fita Crepe

Sou viciado em fita crepe. Uso para prender bilhetes, escrever bilhetes, etiquetar alimentos e cheguei a usar como esparadrapo na imobilização de um dedo. Na verdade fita crepe é melhor que esparadrapo, mas médicos e assemelhados podem questionar.
Só não entendo como não deixo um rolo dentro da minha mochila. Algo tão útil merece estar lá.

Thursday, June 28, 2007

Notícia para perder o sono!

Quem já perdeu o sono quando Plutão virou planeta anão agora vai desmoronar.
E o que é pior: pertencemos a uma galáxia anã chamada Sagitário!
Perderei a noite rezando para que seja mentira.
Logo-logo descobriremos que não somos mamíferos.
 
A notícia vem do espanhol 20minutos que cita o mexicano El Universal. Entonces...

Sunday, June 24, 2007

Temas

Temas, tarefas, deveres de casa, seja lá como cada um chama, são um exercício de paciência para pais com filhos na primeira série.
Berçario, jardim e pré tinham seus temas, mas sem o compromisso que a alfabetização oficial cobra.
Cada dia e todos finais de semana é aquele tempo para estar ali perto, controlando um guri de 6 anos, que se antes escrevia e lia sem maiores cobranças, agora deve dedicar preciosos minutos concentrado.
É lindo acompanhar este crescimento, a escrita flui, a leitura melhora a cada dia, mas haja paciência.
É bonito de ver, mas ter que ficar ali, passa do prazer a tortura, como explicar o conceito de concentração a um piá de 6 anos? Que tem brinquedos, net, computador, jogos, ali a poucos passos da mesa dos temas.
Como explicar que cada palavra mal escrita, apagada e reescrita está se perdendo tempo para as atividades tão desejadas?
É complicado, mas também muito saboroso. A lógica de um guri de 6 anos é impressionante.
 
Compramos mais um livro do Bill Waterson (Calvin & Haroldo- O Mundo é Mágico). Deve ser o sétimo ou oitavo livro deste artista fenomenal.
Desde antes do Gabriel nsacer já comprava tais livros. Hoje identifico no Gabriel a magia das tiradas do personagem do Waterson, por isto admiro cada vez mais ele.
Esta semana lendo o livro recém comprado identifiquei-me com uma das tiras.
Quando der colocarei a tira por aqui, o texto é este:
"Nada é permanente. Tudo muda. Essa é a única certeza que temos neste mundo."
E ele complemente:
"Mas mesmo assim vou continuar implicando com isto."
 

Thursday, June 21, 2007

Então deu.

É, não deu.
Nos últimos dias convivi com a soberba, real e virtual.
Entendo o forte desejo do torcedor, querer fortemente uma vitoria, mas daí a isto ser uma certeza.
A reação de qualquer torcedor é apoiar seu time, por isto nada mais normal que a participação.
Qualquer time seria apoiado tivesse trocentos mil lugares, pois a vitória era possível, se um ganha do outro, o outro pode ganhar do um.
Normal, nada de especial. Normal tudo que se viu e que se desejou, anormal foi a certeza que alguns estampavam.
Outra coisa interessante foram as reclamações de haver secadores, que vibraram com a derrota, como reclamar se o reclamante quando pode faz o mesmo.
Então não deu, sinceramente fico triste pelos amigos que expressaram o forte desejo da vitória do seu time, fico triste pelo título não seguir na cidade, no estado e no país que vivo.
Também fico satisfeito pela derrota, para ver se algumas pessoas notem que respeito é bom.
Que seus desejos não são certezas.
Era isto, aqui no sul se diz que quando algo não tem qualidade é chamado de "meia-boca", nunca o Boca perderia do meia-boca.
Os deuses do futebol assistiram o campeonato e viram que um time que perdia tanto, nunca poderia ser campeão.
 
Dizem que a torcida do Boca passou a noite gritanto RIIIIIIQUE! RIIIIIIIIQUE!, Rique respondeu, mas ele não sabe que os "meia-bocas" entendiam INNNTER! INNNTER!!

Tuesday, June 12, 2007

Ele

Quinta passada, feriado Corpus Christi.
Eu e o piá fomso andar de bicicleta na pista do santuário da Medianeira, Santa Maria.
Chegando lá nos deparamos com o tapete feito de serragem colorida, flores e etc.
Gabriel inspecionou a obra e fomos andar de bicicleta.
Logo chega a procissão.
Gabriel pediu uma cacunda, queria ver o evento.
Entre hinos e orações, escutamos o famoso:
- Ele está no meio de nós.
Senti um puxão no queixo e ouço:
- Pai, cadê ele? Quem é ele?
E lá fui eu ensinar o guri a andar de bicicleta sem rodinhas. Tá na hora.

Friday, June 08, 2007

Apontar

Apontar lápis era uma atividade esquecida na minha pedra da memória.

Nada como um filho, em alfabetização, pra gente lembrar do passado.

Nos finais de semana apontar lápis é uma atividade que toma tempo.

Para escrever lápis bem apontado, para colori lápis semi-apontado.

E quem achar que apontar lápis não cansa é porque não tem filho(a).

Cansa mas vale a pena. Tudo pela educação dos filhos.

Tuesday, June 05, 2007

Dia Mundial do Meio Ambiente e da Ecologia

É hoje, 5 de junho, o Dia Mundial do Meio Ambiente e da Ecologia.
O que escrever? Muita coisa foi e esta sendo escrita, muita cópia, muito repeteco.
Quem sabe seja isto que faz o mundo estar como está.
Repetição, mesmo que seja virtual, de coisas.
Claro que existe a divulgação, sem esta não se saberia de muita coisa, mas o exagero de repetir e repetir consome energia, energia pessoal e energias para manter as coisas.
Mesmo num blog o tempo de estar digitando e estar conectado é energia consumida. Energia elétrica de alguma fonte, quem sabe da fonte que você mais critica. Usando energia ela deve ser produzida, lembrem disto.
Navegar pela internet consome energia, ficar horas lendo blogs consome energia, escrever posts, comentários, elogios, críticas,.... consome energia.
Minha sugestão para o dia de hoje: economize a sua energia.
 
Post de autocrítica, o chapéu me serve.

Ovo de codorna

Acho o tal ovo de codorna a coisa mais sem graça que existe, quem sabe seja a segunda ou terceira, mas é sem graça.
Pois ontem vi a "evolução" do ovo cozido: um palito de ovo de codorna.
Uma fileira de cinco ovos de codorna espetados num palito de plástico do tamanho de um canudinho. No rótulo do vidro que albergava os "espetinhos" um aviso: 10 palitos, totalizando 50 ovos, tempero de sal e vinagre de alcool. Sem corantes, nem o vermelhão do vinagre de vinho tinto.
Ainda hoje se pode "apreciar", em botecos de quinta categoria, os vidros com ovos cozidos, alguns avermelhados pelo vinagre de vinho tinto. Estes eu evito por preservação da saúde.
Espetinho de ovo de codorna, arghh. Conseguem piorar as coisas, principalmente quanto ao aspecto.