Friday, June 17, 2005

Tu é que pense.

Estes dias lembrei de uma tia-avó, Tia Albertina, uma senhora que nos recebia com beijos babados e incríveis cafés coloniais.
A lembrança vem de um assassinato... nada relacionado com a família, que fique claro. Esta semana saiu um veredito de um crime, foi declarada a inocência de uma pessoa que atirou cinco (05) vezes em outra, um dos tiros entrando pelas costas. Legítima defesa foi a argumentação vitoriosa.
Voltando para a Tina tante (tia) eis a história:
Ela fazia compras em uma loja quando o gerente/sócio chegou e iniciou a conversa. Lá pelas tantas a Tia Albertina confessa estar fazendo compras de natal. Era setembro ou outubro, o que causa espanto pela atencipação. Ela responde:
- Tu é que pense Férni, quanto a xente baxa na frenti,  atrás xá é natal.
 
Férni foi o que, sem estar com arma, levou cinco balaços no corpo. Legítima defesa? Foi o que os jurados aceitaram.

1 comment:

D. Afonso XX, o Chato said...

Olá, Erny. Obrigado pela visita lá n'O Chato. Andei zanzando pelos outros blogs (estavem lá no perfil) e vi uma referência à família Roos. Por acaso conheces o Heriberto Roos Maciel? De certa forma, no meu trabalho, também tenho alguma ligação com as questões ambientais. abs